THR: “Powerless” mudou o seu rumo para abraçar a DC. – Powerless Brasil

THR: “Powerless” mudou o seu rumo para abraçar a DC.

19 de jan, 2017 Mike Stuart DC Comics, Destaque, Entrevistas, Heróis, Vilões

Durante o evento Television Critics Association, que aconteceu ontem, 18 de Janeiro, os produtores/roteiristas Justin Halpern e Patrick Schumacker concederam uma entrevista ao site The Hollywood Reporter, onde falaram sobre os novos planos para a premissa de “Powerless” e alguns esclarecimentos sobre a saída de Ben Queen. Confira a entrevista traduzida exclusivamente por nossa equipe:

Os novos produtores executivos da próxima comédia da NBC detalharam como Powerless vai citar os mais famosos super-heróis da DC sem mostrá-los.

Outro membro da família Wayne está chegando na TV, mas não é o que alguns esperavam. Como parte de algumas grandes mudanças criativas por trás das câmeras, a próxima comédia da NBC, Powerless renomeou um dos seus principais personagens como Van Wayne, um primo distante de Bruce, que é o Batman.

“Eu não era um Wayne antes e agora eu sou; muito melhor”,  disse Alan Tudyk, que interpreta o personagem, brincou com os repórteres na quarta-feira (19) durante o Television Critics Association na turnê de imprensa de inverno. “Isso realmente se liga ao mundo dos super-heróis”.

A decisão de abraçar os amados personagens da DC Comics como Batman é uma grande mudança para o primeiro ano da comédia no local de trabalho. Quando o episódio piloto foi mostrado na San Diego Comic Con em julho, o então comandante da série Ben Queen prometeu que Powerless teria como alternativa o foco em “nossos próprios pequenos heróis” como a Raposa Escarlate (Crimson Fox, em inglês) e Fogo-Fátuo (Jack O’Lantern, em inglês).

“Esse é o nosso próprio universo. Esse é nosso pequeno subjunto!”, Queen disse na época. “A DC basicamente, como vocês podem ver, eles nos deixam falar sobre todos os aspectos do universo da DC. Isso realmente nos dá a oportunidade de lidar com o que é engraçado e divertido e tentar transformar um ambiente de trabalho engraçado em uma comédia da NBC”.

Menos de um mês após aquele painel, contudo, Queen saiu do projeto. Fontes disseram ao THR que Queen foi chutado porque ele era incapaz de elaborar um plano para a primeira temporada da série.

Depois da saída de Queen, Justin Halpern e Patrick Schumacker subiram a bordo. Essa mudança foi só o começo.

“Em 15 semanas de projeto, nós decidimos que na verdade o ponto [de vista] da companhia de seguros não gerava o tipo de histórias que nós queríamos que fosse contada,” , disse Schumacker. A dupla então sentou com o chefe criativo da DC Comics, Geoff Johns, e trabalhou para encontrar uma maneira de “contar comédias clássicas em ambiente de trabalho, mas de um jeito que ativasse o universo da DC um pouco mais”.

Subsequentemente, a série não se passa mais numa companhia de seguros, mas em vez disso, na Wayne Security, uma subsidiária das Wayne Enterprises, onde Van Wayne dá a tacada.

“Surgiu porque há obviamente muito reconhecimento com o nome Wayne,” Schumacker disse. “Ela é por fim uma companhia de Bruce Wayne.”

Mas Halpern insistiu que essa série não depende de seus laços num tipo de cabo cruzado do jeito que outras séries da DC dependem, ou seja, como Gotham se concentra em um Bruce Wayne mais jovem.

“Nós fizemos isso de modo que não [precisaríamos] usar o Batman e Bruce Wanye como uma muleta,” Halpern disse. “Nós não nos apoiamos muito nesse passado no piloto.”

Um elemento que permaneceu do mesmo modo durante os ajustes: Charm City, que é “uma cidade feita totalmente para essa versão da série,” Schumacker disse, não que Charm City esteja no planeta terra.

Então como isso se conecta com os diversos outros filmes da DC (Batman vs. Superman, Man of Steel) e séries (Arrow, The Flash, Supergirl e Legends of Tomorrow, entre outros).

Batman vs. Superman e Man of Steel estão no universo cinematográfico, o Berlantiverse* é uma coisa e o planeta terra é outra coisa,” Schumacker disse. (Para potencialmente confundir mais os repórteres, Halpern disse que os roteiristas “fizeram piada sobre os filmes de Batman vs. Superman” em um episódio futuro. “Geralmente, eu acho que eles têm um bom senso de humor nisso” Halpern disse sobre a DC.)

Por Powerless e os filmes existirem em universos separados, “Nós não tratamos os filmes como coisas que aconteceram nesse mundo!”, disse Schumacker, mas os personagens são mencionados.

“Eles não vão fazer aparições. Eles apenas existem nesse mundo, nós vamos nos referenciarmos a eles o tempo todo!”, Schumacker disse apontando para os 7 grande super-heróis da DC que compõem a Liga da Justiça. Halpern também observou “um monte de burocracia” quando se tratava de potenciais sobreposições com as séries de Greg Berlanti, não a ultima delas porque é transmitida por uma emissora diferente.

Schumacker e Halpern, entretanto, insistem que sua série sairá de quadrinhos em vez de um filme e biblioteca da TV da DC.

“A ideia é que nós iremos puxar o canhão de todos os quadrinhos.” Schumacker disse. “É realmente dos quadrinhos que estamos tirando [as ideias]. Nós realmente queremos mostrar o máximo possível do universo da DC.”

Entretanto, Halpern insistiu que os personagens do universo da DC só serão incorporados quando beneficiará a história. “Nós estamos hesitantes em falar nomes apenas por falar. Nós queremos que tenha sentido quando acontecer,” Halpern esclareceu. “Nós estamos abertos a fazer esse tipo de coisa mas também tentamos ser cuidadosos para não repartir as coisas do modo errado.”

Quando pressionado sobre conexões futuras de personagens da DC ou personagens relativos, como Van Wayne, Schumacker estava cauteloso, porém otimista: “Nunca diga nunca. Esperamos que estejamos no ar por algum tempo.”

Tradução e adaptação exclusivas do Powerless Brasil. Se copiar, não esqueça os créditos!

Clique aqui para conferir a matéria original completa.

Você quer saber as novidades de “Powerless”? Então continuem ligados no Powerless Brasil para todas as informações sobre a série! Nos siga também nas redes sociais: Facebook | Twitter.